Adoçante Sucralose: Solução ou Problema?

Por: As Nutris 08 de Julho de 2018

Por ser um adoçante de baixa caloria, que possuí sabor doce e agradável, o qual se mantém por longos períodos conservando o sabor adocicado, a sucralose se difundiu de forma eficaz na população através do adoçante de mesa e na indústria, por meio da substituição da sacarose (açúcar) em refrigerantes, sucos, xaropes, geléias, sobremesas instantâneas, gomas de mascar, molhos para salada, iogurte de frutas, sobremesas congeladas, balas e produtos  assados.

Foi descoberta em 1976, pelo grupo açucareiro britânico Tate & Lyle junto com os pesquisadores da Universidade de Londres. É um derivado da sacarose, e contém três átomos de cloro.

Por apresentar baixa caloria é muito utilizado em alimentos diet e light, os quais são procurados por pessoas que desejam o emagrecimento. Porém, estudos publicados nos últimos anos, têm associado os adoçantes artificiais ao aumento de 60% no risco de desenvolvimento de obesidade e doenças cardiovasculares. E que ao consumir 1 lata de refrigerante diet por dia, pode-se aumentar em 40% o risco de desenvolver diabetes. O uso da sucralose também tem sido associado a alteração da microbiota intestinal, efeitos cancerígenos e anormalidades neurológicas.

Agora você pode estar se perguntando: "se o açúcar traz malefícios e o adoçante artificial também, o que posso usar para substituí-los?"

Bom, uma ótima opção é utilizar os polióis, que são carboidratos de lenta digestão, com baixo índice glicêmico, baixo valor calórico e que não provocam cáries.

Atualmente os mais conhecidos e recomendados são: xilitol, eritritol, maltitol e sorbitol. Os quais falaremos um pouco mais no próximo post.

Fique ligado no instagram @asnutris e acompanhe todas as novidades!

Bjs, Nutr. Julia Marques =)