Ginecomastia x Baixa testosterona livre: como inibir naturalmente a enzima aromatase

Por: As Nutris 13 de Agosto de 2018

A testosterona é o principal hormônio sexual masculino, desenvolvendo características secundárias ao longo da vida (principalmente na puberdade). Apresenta grande importância no crescimento, pois promove a síntese de proteína levando-a ao acúmulo no músculo. Por esse motivo que os homens apresentam maior taxa de massa muscular comparado à mulheres.

A ginecomastia é alteração hormonal que resulta na hipertrofia das glândulas mamárias. Ocorre o aumento do estradiol (uma das formas circulantes de estrogênio no sangue – hormônio presente em maior quantidade nas mulheres) e redução da testosterona (hormônio responsável pela maturação sexual masculina, encontrada na forma ligada à enzimas de transporte como albumina e globulina, e na forma livre), causando dilatação dos ductos mamários, fibrose e depósito de gordura subcutânea na região do mamilo.

Esta patologia acomete apenas indivíduos do sexo masculino e podem aparecer primeiras incidências no período da puberdade (entre 10 e 14 anos) ou também em homens acima do peso, pois o ganho de gordura aumenta a produção da enzima aromatase, com propriedade de converter certos precursores da testosterona livre em estrógeno.

A aromatase é a enzima que faz a conversão de testosterona livre em estrógeno, presente na sua maior parte no ovário,  testículos, cérebro, adipócitos, fígado, músculo, folículos e ossos.

Resultado de imagem para gynecomastia

Imagem: Gynecomastia Pro

Para os homens, a redução de testosterona compromete a regulação hormonal sexual, que afeta diretamente na disposição para as atividades do dia, gerando cansaço e fadiga, isso influencia no ganho de peso, redução de massa magra e libido.

Resultado de imagem para gynecomastia

Há medicamentos capazes de inibir a enzima, porém, algumas formas naturais também auxiliam na inibição da aromatase.

Os principais compostos com essa propriedade são os flavonóides, o oleuropeína, as crisinas, o zinco e os fitoquímicos. Além de inibir a enzima podem metabolizar efetivamente as moléculas de estrogênio reduzindo seus níveis no sangue.

Podemos encontrar em alimentos como:

  • Chá Verde - Salsa: Flavonóides

  • Azeite de oliva - Azeitonas: Oleuropeína

  • Cogumelos - Verduras crucíferas (ex: brócolis, couve, etc): Crisinas

  • Oleaginosas - Espinafre: Zinco

  • Vinho tinto - Uva: Fitoquímicos

Também é possível utilizar fitoterápicos com o objetivo de inibir a aromatase, algumas fórmulas consiste em plantas como:

Passiflora caerulea (encontrada na América do Sul, possui crisinas e flavonoides)  

Resultado de imagem para Passiflora caerulea chá png

Urtica dioica L. (pouco encontrada no Brasil, porém apresenta os mesmos benefícios para o controle na conversão de testosterona em estrógeno).

A condição irreversível se dá ao hipogonadismo (redução na atividade das glândulas chamadas gônadas - sua principal função é a produção e regulação dos hormônios sexuais).

Para evitar a progressão da ginecomastia à um quadro crônico irreversível, que é necessário a correção por cirurgia, deve-se fazer um acompanhamento com endocrinologista o quanto antes, além de otimizar a alimentação com o auxílio de um profissional nutricionista.

Acompanhem todas as novidades no nosso instagram: @asnutris

Bj, Laura Gonçalves.

Conteúdo elaborado por Byanca Batista, Elisabeth Garbarini e revisado/editado por Laura Gonçalves. Supervisionado pela Nutr. Sheila Pachecco