Bebidas com potentes efeitos termogênicos

Por: As Nutris 13 de Fevereiro de 2019

Termogênicos são substâncias capazes de aumentar a temperatura corporal fazendo com que nosso metabolismo fique mais acelerado, ao passo que potencializa a lipólise (degradação de gordura no tecido adiposo, transformando-a em energia).


A prática de exercício físico somada a ingestão dessas bebidas termogênicas aceleram a queima de gordura, tendo em vista que, durante o exercício físico utiliza-se essa gordura como substrato energético, por isso é importante combinar essas duas estratégias para maximizar a perda de gordura e melhorar o desempenho durante o treino. Assim, a função emagrecedora dos termogênicos apresentam efeitos positivos, uma vez que, só consumir termogênicos e não utilizar essa energia gerada a partir da oxidação das gorduras elas serão estocadas em outro tecido.


Essas substâncias termogênicas podem ser encontradas em alguns alimentos, conhecidos como termogênicos naturais ou então, podem ser encontradas em lojas de suplementos e farmácias que são os termogênicos sintéticos que tem como base os termogênicos naturais.


As substâncias que atuam na termogênese são:



  • Chá verde: Possui catequinas e cafeína, substância quais estimulam a lipólise (degradação) e a utilização dessa gordura como fonte de energia, servindo de substrato durante a atividade física.

  • Café: Rico em cafeína um composto que prolonga o tempo da oxidação de gordura, além de ser um poderoso estimulante do sistema nervoso central capaz de reduzir a sonolência e a fadiga, ainda favorece a atividade intelectual.


Evidências sugerem que o extrato do chá verde contendo 25% de epigalocatequina (GEGC) um polifenol presente na catequina, possa reduzir o apetite e aumentar o catabolismo de gorduras. Segundo a American Dietetic Association as doses de chá verde que surtem tais efeitos variam, mas normalmente ficam em torno de 3 copos ou 4-6 xícaras por dia, equivalente a, aproximadamente, 240 a 320 mg de catequinas. O modo de administração (chá ou cápsula) é individual, o chá oferece substâncias coadjuvantes no processo de perda de gordura, por isso deve-se levar em conta os componentes das cápsulas.


O chá verde também contém uma quantidade que varia de 10 a 80 mg de cafeína por xícara, é importante atentar-se a essa quantidade caso haja consumo de café durante o dia, pois o excesso de cafeína poderá prejudicar a qualidade do sono.  


Em relação a dosagem de cafeína, alguns estudos evidenciam uma melhoria na performance com uma ingestão de 3 a 6 mg de cafeína por quilograma de peso corporal. A quantidade diária de cafeína merece atenção, alguns indivíduos são considerados metabolizadores lentos de cafeína: CYP1A2genótipos CA/CC. É possível identificar metabolizadores lentos através do teste genético. A ingestão isolada de cafeína pode elevar o risco para infarto agudo do miocárdio em até 4x em relação aos metabolizadores rápidos. Leia a matéria completa sobre cafeína.


O exagero no consumo desses alimentos podem levar ao surgimento de sintomas como dor de cabeça, tontura, insônia e problemas gastrointestinais.  Indivíduos hipertensos e/ou com problemas cardíacos devem ter cuidados aumentados, pois alguns desses alimentos fazem o coração trabalhar mais rápido.


Por: Estagiária Aline Rios,

Supervisora Sheila Pachecco.


Acompanhe mais matérias no instagram @asnutris

Beijos e até o próximo post.



Referências:


CARDOSO, Jéssica. MARTINS, Jéssica. BENITES, Júlia. CONTI, Tássia. SOHN, Viviane. Uso de alimentos termogênicos no tratamento da obesidade. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Disponível em:<http://cienciadotreinamento.com.br/wp-content/uploads/2017/12/USO-DE-ALIMENTOS-TERMOG%C3%8ANICOS-NO-TRATAMENTO-DA-OBESIDADE.pdf>. Acesso em: 12 fev. 2019.

LAMARÃO, Renata da Costa; FIALHO, Eliane. Aspectos funcionais das catequinas do chá verde no metabolismo celular e sua relação com a redução da gordura corporal.Rev. Nutr. vol.22 no.2 Campinas Mar./Apr. 2009. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732009000200008>. Acesso em: 13. fev 2019.


SCHNEIDER, Aline Petter; FORTE, Gabriele Carra. MODULAÇÃO DO GASTO ENERGÉTICO PELA INGESTÃO DE CAPSAICINA, CAFEÍNA E CATEQUINAS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA  .Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Disponível em:<http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/viewFile/261/272>. Acesso em: 13 fev. 2019.