CONTAMINAÇÃO FÚNGICA EM AMENDOINS: COMO EVITAR?

Por: As Nutris 13 de Março de 2019

Os fungos, também conhecidos como bolores ou mofos, são encontrados em todos os ambientes, sendo importantes decompositores. Porém, pode contaminar os alimentos, causando sua deterioração, reduzindo o valor nutricional e alterando as qualidades organolépticas (sabor, aspecto, odor).


Há tipos de fungos que produzem toxinas, como a aflatoxina- composto tóxico e carcinogênico, absorvido no intestino e transportado para o fígado, onde é metabolizado a substâncias maléficas, que levam ao desenvolvimento de câncer no órgão. Além disso, contamina diversos alimentos: amendoim, castanha, nozes e soja, sendo um fator preocupante para a indústria alimentícia já que o fungo pode contaminar lavouras, colheitas, inclusive permanecer no alimento durante o armazenamento e transporte do produto.


O amendoim é o produto com maior probabilidade de contaminação por aflatoxina devido às condições de plantação. A transmissão pode ser direta- quando o amendoim é ingerido ou indireta- através do consumo de subprodutos contaminados, como a pasta, doce e manteiga de amendoim.


Dicas:

  • Optar o consumo de produtos com selo ABICAB "PRÓ AMENDOIM"- programa que atende as normas brasileiras e internacionais quanto aos limites de aflatoxina presente nos alimentos, garantindo segurança e qualidade ao consumidor;


  • Descartar o amendoim ou outro alimento que pareça mofado, murcho, com alteração de cor ou cheirando mal, pois pode indicar contaminação;


  • Conservá-los em ambientes secos e frescos para evitar a proliferação dos fungos;